A Noite dos Palhaços Mudos

Os Palhaços Mudos são seres que habitam a cidade e dedicam-se a praticar palhaçadas. Existe uma Seita, no entanto, que os considera uma ameaça alarmante e os persegue, na tentativa de extingui-los. Numa noite de caça a dois Palhaços, conseguem capturar apenas um e na tentativa de matá-lo, conseguem apenas arrancar seu nariz. O pobre mutilado escapa, e não conseguindo suportar a vergonha ele se desespera. Surge então o segundo Palhaço Mudo, que entende o que aconteceu e arrasta-o para um ousado resgate nasal. Perseguições em meio às sombras misturam-se a truques de magia, números musicais e outros absurdos cômicos, para apresentar os conflitos entre intolerâncias contemporâneas e a lógica do palhaço, se é que ela existe.

A noite dos palhaços mudos, como toda boa HQ é um verdadeiro storyboard com cenas e situações propostas, não só para serem seguidas, mas também rica fonte de inspiração. A partir da comicidade física, do absurdo e do humor sem palavras, “A Noite dos Palhaços Mudos” traz os conflitos entre as intolerâncias urbanas e o universo irreverente do palhaço, com base no argumento da HQ original, publicada em 1987 na Revista Circo, nº4. Tema recorrente da obra de Laerte, a relação entre o real e à fantasia transforma a trama num “policial noir” ou “clown noir”, tornando-a preciosa para a atuação dos atores.

Laerte, a autora dessa célebre história, já nos mostra a fidelidade no caminho a seguir em seu traço e humor. O desafio foi transpor para o palco esses desenhos quadro a quadro, seja através das gags, da mímica e da concordância entre gestualidade e o escopo cênico da música/iluminação/adereços/figurino.

“É uma história simples, que contesta a falta de flexibilidade  daqueles que não entendem    a relatividade das culturas, algo que ainda é muito comum nos dias de hoje. Ao sofrerem uma perseguição implacável apenas pelo fato de existirem, os personagens remetem à própria natureza do palhaço, que precisa lidar com o rompimento dos tais valores absolutos para preservar sua própria essência.” Laerte

HISTÓRICO

2008    Temporada de estreia de 01 a 29 de Maio, no Espaço Parlapatões - São Paulo.

2008    1ª Prorrogação da Temporada de 04 a 26 de Junho / 2008 no Espaço Parlapatões - São Paulo.

2008    2ª Prorrogação da Temporada de 02 a 24 de Junho / 2008 no Espaço Parlapatões - São Paulo.

2008    Temporada de 17 de setembro a 11 de dezembro / 2008 no Espaço Parlapatões

2009    Circulação pelo Programa Palco Giratório, da Rede Sesc Brasil.

2009    Temporada de 11/07 a 30/08/2009 no Teatro Eva Herz (Livraria Cultura)

2010    Temporada de 01/07 a 29/08/2009 no Teatro Cleyde Yáconis

2011    Circulação pelo Programa Sesi Viagem Teatral (SP)

2011    Temporada de 15 a 18 de Dezembro no Teatro Poeira (RJ)

2015    Circulação Circuito SP de Cultura – Prefeitura de São Paulo

2016    Curta temporada de 03 a 05 de novembro no Sesc Campos Limpo, São Paulo/SP

2017    LaMínima 20 Anos, mostra repertório Sesi São Paulo

2017    Mostra Olhares sobre o Circo do Sesc Campinas/SP

2017    Mostra LaMínima 20 Anos, Teatro João Caetano São Paulo/SP

2018    Apresentações no Sesc Bom Retiro, São Paulo/SP

2019   Apresentação no Festival do Humor de Jundiaí/SP

2020   Apresentação no SESC Santana, transmitida pela internet

FESTIVAIS

 

  • Semana do Humor de Jundiaí [SP/2019] 

  • 12º Anjos do Picadeiro [Rio de Janeiro/RJ 2018]

  • Fescete – Festival de Cenas Teatrais, [Santos/SP 2016]

  • CIRCOS - Festival Internacional de Circo do Sesc [SP/2013]

  • Festival Janeiro Brasileiro de comédia. São José do Rio Preto [SP/2011]

  • Festival Mundial de Circo do Brasil [MG/2010]

  • FRINGE – Festival de Curitiba [PR/2010]

  • Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana [MG/2010]

  • FILO – Festival Internacional de Londrina” [PR/2009]

  • 2º Festival Internacional de Teatro de Dourados [MS/2009]

  • FIAC – Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia – Ano 2 [BA/2009]

  • Mostra Sesc Cariri de Cultura [CE/2009]

  • VII FEVERESTIVAL - Festival Internacional de Teatro de Campinas [SP/2009]

  • 2009 FESTCLOWN” Festival Internacional de Palhaços [DF/2009]

  • XI Festival Recife de Teatral Nacional [PE/2008]

  • Goiânia em cena – Edição 2008 (GO/2008)

 

PRÊMIOS

  • Eleito o 3º melhor espetáculo de 2008 pela crítica do Guia da Folha.

  • Melhor espetáculo de 2008, segundo a revista BRAVO.

  • Prêmio Shell 2008 de MELHOR ATOR para Domingos Montagner e Fernando Sampaio.

  • Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2008 “Melhor Espetáculo de sala convencional” e “Melhor Elenco”.

EDITAIS

 

  • Edital PAC nº 8 montagem de espetáculo teatral inedito com “A NOITE DOS PALHAÇOS MUDOS”, Outubro – 2007

  • Prêmio Funarte para Teatro Myriam Muniz com “A NOITE DOS PALHAÇOS MUDOS”, Setembro – 2007

 

FICHA TÉCNICA ORIGINAL

 

História Original: Laerte

Adaptação e roteiro: LaMínima e Alvaro Assad

Colaboração: Paulo Rogério Lopes

Direção e Preparação Mímica: Alvaro Assad

Elenco: Domingos Montagner e Fernando Sampaio

Ator Convidado: Fábio Espósito

Iluminação: Wagner Freire

Figurinos: Inês Sacay

Cenografia: Domingos Montagner

Adereços: Maria Cecilia Meyer

Música Original: Marcelo Pellegrini

Assessoria técnica de Magia: Volkane

Coreografia: Sergio Rocha

Administração: Luciana Lima

Realização: La Mínima