Feia

SINOPSE

A peça conta a história de uma família tradicional com três irmãs onde uma delas, Maria da Graça, é humilhada pelas demais. Um dia ao atender um telefonema enganado, o rapaz se encanta por sua voz. Os dois marcam um encontro e ele se mostra cada vez mais apaixonado, mas o destino reservara para Maria da Graça e para a trama, uma grande surpresa.

HISTÓRICO

A comédia circense FEIA, de Paulo de Magalhães, foi apresentada dentro de um espetáculo de circo teatro, que apresentava além da peça, cinco números de variedades circenses. Era um formato característico de uma importante fase do circo brasileiro e latino-americano. A maioria das companhias circenses, principalmente  da primeira metade do século passado, tinha neste formato o padrão de suas apresentações: na primeira parte números de variedades e na segunda uma peça de teatro, que poderia ser um drama ou uma comédia.

As características presentes na linguagem pesquisada pelo La Mínima, tem origem nesta grande versatilidade artística que deveriam possuir os artistas circenses e a variedade que pode haver num espetáculo de circo.  

O espetáculo marcou uma nova fase da trajetória do La Mínima. Ele começou a tornar-se possível a partir da criação do CIRCO ZANNI. Este projeto com mais sete artistas nasceu com o objetivo, de recuperar a importância dos circos pequenos e médios dentro da vida cultural das cidades. O desejo de conhecer mais sobre a história de nosso circo, sem dúvida nos ofereceu a possibilidade de alcançar novos caminhos.

Ficha Técnica

Circo: Teatro do Brasil – “FEIA” – Comédia Circense

Autor: Paulo de Magalhães
Direção e Dramaturgia: Fernando Neves
Direção Artística: Domingos Montagner
Direção Musical: Marcelo Lujan
Direção Técnica: Pablo Nordio
Preparação Musical: Atílio Marsiglia
Cenografia e Maquiagem: Leopoldo Pacheco
Produção Cenográfica: Maíra Ramos
Adereços de Maquiagem: Beto França
Figurino: Carol Badra e Leopoldo Pacheco
Desenho de Luz: Wagner Freire
Operação de Luz:  Paulo Souza
Operação de Som: Marcello Stolai
Capataz : Wagner Lopes
Contra-regra: Carlos Junior
Administração: Fernando Sampaio
Produção Executiva: Luciana Lima
Realização: LaMínima

Elenco
1ª Parte – Números de Variedades

Equilíbrio Mão-a-Mão: Luciana Menin e Pablo Nórdio
Coreografia em Aparelho Aéreo “Triângulo”: Érica Stoppel e Bel Mucci
Entrada de Palhaço: Domingos Montagner e Fernando Sampaio
Malabarismo: Daniel Pedro, Marcelo Lujan e Pablo Nórdio
Quadrante: Domingos Montagner e Maíra Campos

2ª Parte – Comédia Circense

Bel Mucci: Lavínia
Daniel Pedro: Dr. Lauro
Domingos Montagner: Carlos
Érica Stoppel: Vovó Luíza
Fernando Sampaio: Maria da Graça
Luciana Menin: Marilda
Maíra Campos: Rosana
Marcelo Lujan: Fifico
Pablo Nordio: Pon