TEATRO PAULISTANO DE VARIEDADES

 

Desde o século XIX, o palhaço no Brasil oferece às mais diferentes platéias, uma arte de grande comunicação com o público. Para isto fez uso de técnicas variadas, ligadas historicamente à arte popular, quer seja nos números de destreza, nas burletas, pantomimas, no circo-teatro, nas entradas, ou mesmo na música, estas técnicas continuam sendo recursos importantíssimos para sua atuação e sua teatralidade.

O palhaço e o circo brasileiro estão na gênese não só da comicidade de nosso teatro popular como também no seu estilo de interpretação e o palhaço é uma expressão determinante nesta linguagem.

Sua observação do cotidiano contemporâneo, sempre manteve um diálogo com o homem comum e seu universo sócio cultural. A “poesia da calçada”, como o jornalista e escritor João do Rio descreveu o êxito de um grande palhaço, Eduardo das Neves, no início do século passado.

Para criar seu novo espetáculo de rua e aprofundar sua pesquisa na arte do palhaço, o La Mínima volta às ruas em busca das técnicas que fizeram parte deste percurso histórico dos palhaços brasileiros. A cidade de São Paulo possui espaços com força dramática, que oferecem possibilidades importantíssimas para a humanização e resgate do sentido de cidadania no cotidiano. São caminhos que os grandes palhaços como Benjamim de Oliveira e Piolin percorreram. Uma arte que será revista num prisma contemporâneo para que sua capacidade de comunicação, não se perca em nostalgia ou saudosismos. O olhar será dirigido para a técnica do palhaço das ruas, feiras, circos, pavilhões, teatros de boulevard, music halls e revistas.

 

OBJETIVOS PRINCIPAIS

MONTAGEM DO ESPETÁCULO DE RUA INÉDITO -“RÁDIO VARIÉTÈ”.

Uma encenação construída a partir do repertório clássico dos palhaços brasileiros, tendo o rádio como tema narrativo.

PESQUISA ESPECÍFICA COM OS MESTRES
(Oficinas de Especialização) e CONFERÊNCIAS

Aperfeiçoamento das principais técnicas que foram utilizadas no novo espetáculo:

  • “O ator-palhaço e o circo-teatro”:Teófanes Silveira – Palhaço Biribinha

  • “Mamulengos e Ventríloquos, manipulação e dramaturgia”: Augusto Bonequeiro

  • “A dança e a musicalidade da cultura popular”: Antonio Nóbrega

 

OFICINA DE FORMAÇÃO- “PALHAÇO E COMICIDADE FÍSICA”

Oficina gratuita com dois meses de duração, com o objetivo de montagem de um espetáculo com grupo de 20 atores selecionados em audição aberta, buscando dar continuidade, à tradição da transmissão oral do conhecimento dos elementos formativos da arte do palhaço de picadeiro.

MOSTRA DE REPERTÓRIO / GRATUITO

Dezesseis apresentações de 02 (duas) peças do repertório do Grupo LaMínima – REPRISE e LUNA PARKE, em espaços públicos (ruas, praça, parques), afim de localizar a pesquisa do projeto, dentro de uma perspectiva de continuidade e coerência com sua trajetória.

REGISTRO DO REPERTÓRIO

Publicação de um livro com registro do repertório de 13 anos de trabalho do grupo La Mínima, com a APRESENTAÇÃO do pesquisador Mario Bolognesi. Serão fotos, resenhas e descrições de 10 peças, além dos números de variedades do grupo e projetos coletivos que o LaMínima desenvolveu ao longo desses anos.

OFICINA DE FORMAÇÃO

Oficina foi gratuita com dois meses de duração, com o objetivo de montagem de um espetáculo com grupo de 20 atores selecionados em audição aberta, buscando dar continuidade, à tradição da transmissão oral do conhecimento dos elementos formativos da arte do palhaço de picadeiro.

Forão abordadas principalmente as entradas clássicas e a comicidade física através de técnicas e recursos que envolvem estas linguagens.

Ao final do período, forão realizadas 10 apresentações gratuitos, durante uma semana para a rede pública municipal de educação.

 

APRESENTAÇÃO DOS ESPETÁCULOS NAS ESCOLAS

  • Foram 10 apresentações gratuitas, 02 em cada escola, em cinco escolas diferentes, 04 da rede pública e uma ONG.

  • Locais: EE Basílio Machado – 17/05/2010 – sessões às 10h e às 15h (assistido por 390 alunos de 1ª a 4ª série); EMEF Prof. Olavo Pezzotti – 18/05/2010 – sessões às 13:30h e às 15:30h (assistido por 370 alunos de 1ª a 4ª série); EMEF Dês. Amorim Lima – 19/05/2010 – sessões às 10h e às 15h (assistido por 350 alunos de 1ª a 4ª série); Projeto Arrastão – 20/05/2010 – sessões às 10h e às 15h (assistido por 232 alunos do projeto); e EE Prof. Ceciliano José Ennes – 21/05/2010 – sessões às 10h e às 14h (assistido por 600 alunos de 1ª a 4ª série).

  • O espetáculo alcançou um público de1942 alunos de 1ª a 4ª série das escolas relacionadas abaixo.

  • Elenco do Espetáculo: ALESSANDRA SIQUEIRA / ÉRIKA MOURA / FANI FELDMAN / FERNANDA CASTELLO BRANCO / FERNANDO PAZ / FILIPE BREGANTIM / GABRIEL CAROPRESO / GABRIEL GRANADO / GABRIELA WINTER / JÚLIA BARNABÉ / JULIANA FERREIRA / MARIANA MELGAÇO / MARISTELA CHELALA / MONIQUE FRANCO / NATÁLIA PRESSER / NICO SERRANO / RICARDO KORN MALERBI / VERA BONILHA

  • Nome do espetáculo: “ENTRADAS E SAÍDAS”

ROTEIRO / PRÓLOGO
  • Quando o público chega, os palhaços estão aquecendo e ensaiando música

  • Muita conversa e desorganização. Um palhaço tenta que todos se coloquem os seus lugares, não conseguindo grita: “silêncio macacada!!”

  • Todos se colocam e começam a música de abertura . O apresentador anuncia o espetáculo realizando um truque de mágica em seguida apresenta atrações fictícias, como um desfile de circo, com o elenco fazendo surgir, apenas com recursos corporais, cavalos, elefantes, trapezistas, rumbeiras, mulher barbada, hécules, hipnotizador,etc)

AVALIAÇÃO FINAL
  • O espetáculo obteve excelente receptividade do público, envolvendo crianças e adultos na comicidade estabelecida, isto é, uma comicidade circense e de repertório, com piadas verbais e físicas, música ao vivo e magia.

  • O grande objetivo da oficina era transmitir aos alunos a experiência do grupo La Mínima e seus conceitos quanto a esta linguagem. Nesta comunicação pretendia-se provocar modificações de comportamento cênico, quanto à técnica individual e também na relação humana dentro de cena. Estes objetivos sem dúvida alguma foram alcançados, notando-se sensíveis transformações de postura, tônus de corpo e voz, ritmo e percepção espacial.

  • Comprovamos também que para modificações significativas sem dúvida o tempo de duração de uma oficina, determina o grau e o tipo de informação que deseja-se transmitir. Foram quase três meses de trabalho, com um índice de freqüência ao fim do curso de 95%. Isto para o grupo La Mínima também demonstra um grande êxito.

  • Concluindo, o PROGRAMA DE FOMENTO nos proporcionou um experiência inédita que além favorecer a transmissão de conhecimento, fundamental para a evolução da arte, nos ajudou a refletir sobre nosso próprio trabalho, ao forçar-nos a organizar a informação e conseqüentemente, avaliar cada etapa de nosso processo de trabalho. Isto em dúvida se refletirá daqui para frente, no processo criativo.

REPERTÓRIO DE RUA

MOSTRA DE REPERTÓRIO / GRATUITO

Foram 16 (dezesseis) apresentações de 02 (duas) peças do repertório de rua do Grupo LaMínima, em espaços públicos (ruas, praça, parques), afim de localizar a pesquisa do projeto, dentro de uma perspectiva de continuidade e coerência com sua trajetória:

 

“REPRISE” / Sinopse

Ao chegarem no local de sua apresentação, dois palhaços descobrem que foram contratados para o mesmo local, no mesmo horário, pela mesma pessoa.
Depois de infrutíferas tentativas de provar um ao outro sua prioridade no picadeiro tomam uma decisão: por honra de seu fiel público, realizarão este trabalho juntos.
Mas como uma coisa eles não contavam. No decorrer do show, descobrem que juntos seus talentos se multiplicam e também é uma oportuna maneira de renovar seu repertório!

“LUNA PARKE” / Sinopse

Um parque ambulante apresenta aos visitantes um acervo com as mais fantásticas atrações: “Monga – a Mulher Gorila”, “Jean e Genésio : os Cegos – Videntes – Ventríloquos – Telepatas”, “Johnny o Homem – Bala” e muitas outras surpresas, todas patrocinadas Pelo poderoso “Elixir Luna Parke, a vida num instante!”
A Companhia coroa o espetáculo, demonstrando também uma “sólida” formação teatral. Contando com o talento dramático de alguns “atores” da platéia, encenará uma farsa, apresentando talvez, a mais “bizarra” das atrações.


"REPRISE", 31/01/2010 no Parque do Piqueri.

Apresentações do Repertório de Rua
  • 10 apresentações do espetáculo REPRISE, em locais públicos da cidade de São Paulo

AGENDA
  • 10/12/2009 - Largo do Paissandu, com 2 sessões às 12h e 16h / Público estimado: 200 pessoas na primeira sessão e 150 na segunda sessão

  • 11/12 /2009 – Raul Tabajara, às 13h / Público estimado: 300 pessoas

  • 13/12/2009 – Pq Piqueri, às 11h / Público estimado: 150 pessoas

  • 14/12/2009 - Circo no Beco – Dentro da programação do Projeto Aprendiz, às 20h / Público estimado: 200 pessoas

  • 20/12/2009 - Parque Ibirapuera, com 2 sessões às 14h e 16h / Público estimado: 250 pessoas na primeira sessão e 150 na segunda

  • 24/01 Parque Villa Lobos, às 11h / Público estimado: 150 pessoas

  • 30/01 Parque Aclimação, às 11h / Público estimado: 100 pessoas

  • 31/01 Parque Piqueri, às 11h / Público estimado: 100 pessoas

  • 06 apresentações do espetáculo LUNA PARKE, em locais públicos da cidade de São Paulo

AGENDA
  • 01/11/2009 – Praça Roosevelt, dentro da Programação do evento Satyrianas às 16h / Público estimado: 100 pessoas

  • 12/12 /2009 - Praça Civita, às 11h / Público estimado: 30 pessoas

  • 12/12 /2009 - Parque Villa Lobos, às 11h / Público estimado: 200 pessoas

  • 18/12 /2009 - Parque Ibirapuera, ás 16h / Público estimado: 180 pessoas

  • 23/01/2010 – Parque Villa Lobos, às 11h / Público estimado: 180 pessoas

  • 10/02/2010 – Largo do Paissandu, às 12h / Público estimado: 150 pessoas

RÁDIO VARIÉTÉ

CIA. LA MÍNIMA APRESENTA NOVO ESPETÁCULO DE RUA, “RÁDIO VARIÉTÉ”, COM SUPERVISÃO GERAL DE ANTÔNIO NÓBREGA

Rádio Variété é o novo espetáculo de rua da Cia. La Mínima, formada pelos atores Domingos Montagner e Fernando Sampaio. Com a supervisão geral do músico e artista multifacetado Antônio Nóbrega, a montagem traz como artista convidado o músico e ator Filipe Bregantim.

NA RUA COM VOCÊ

Desde o século XIX, o palhaço no Brasil oferece às mais diferentes platéias, uma arte de grande comunicação com o público. Para isto fez uso de técnicas variadas, ligadas historicamente à arte popular que estão na gênese não só da comicidade de nosso teatro como também no seu estilo de interpretação.

O Projeto Teatro Paulistano de Variedades, do Grupo LaMínima, pesquisou estas técnicas e a diversidade de repertório do palhaço brasileiro, aplicados ao circo e ao teatro de variedades.
Música, dança, teatro de bonecos, circo teatro e entradas clássicas de palhaço e é claro o rádio, foram as principais referências desta pesquisa.

O Rádio sempre foi um símbolo da variedade artística e da comunicação democrática, indiscriminada. E foi justamente ele que recebeu, processou e transformou toda a informação, numa celebração à alegria do humor popular.

Queridos ouvintes, caro público presente, com vocês o rádio e os palhaços juntos, na rua com você.

SINOPSE

Três artistas do teatro de variedades num local público, começam a instalar uma parafernália “um tanto” tecnológica, porém aparentemente obsoleta. Aos poucos este conjunto toma forma de um estúdio de “rádio-circo-teatro”, onde desfilarão atrações jornalísticas-dramático-musicais.

Uma homenagem ao palhaço brasileiro e ao rádio, meio de comunicação popular por excelência, que persiste na sua importância, onde artistas e público farão parte de um programa sobre simples memórias, desejos e emoções, que constroem a grande e complexa relação humana dos cidadãos comuns.