este projeto envolveu 42 apresentações do La Mínima

Foram realizadas 3 temporadas, com 10 apresentações cada, para teatros dos seguintes espetáculos:

O Médico e os Monstros; A Noite dos Palhaços Mudos e À La Carte. E a itinerância dos espetáculos de rua, Reprise e Luna Parke, cada um com 6 apresentações em 6 cidades do interior de São Paulo.

 

As cidades contempladas por este projeto são: Bragança Paulista, Assis, Presidente Prudente, Catanduva e Adamantina.

 

Com duração total de 8 meses, este projeto atingiu um público médio de 8.000 pessoas nos teatros e 6.000 nos espetáculos de rua, o que totaliza um público de 22.000 pessoas no estado de São Paulo.

Temporada

Com patrocínio da PFIZER, a Cia. LaMínima esteve em cartaz entre os dias 1º de julho e 29 de agosto no Teatro Cleyde Yáconis, em São Paulo, com três espetáculos que marcaram sua trajetória.

Em temporadas de dez sessões cada, foram apresentados: “À La Carte”, com direção de Leris Colombaioni; “A Noite dos Palhaços Mudos”, texto de Laerte, com direção de Alvaro Assad, e “O Médico e os Monstros”, adaptação de Mário Viana, com direção de Fernando Neves. O projeto teve sessões às quintas-feiras (21h), sextas-feiras (21h30), sábados (21h) e domingos (19h). Os ingressos custavam R$ 30 e R$ 15.

Os espetáculos – “Apesar de distintos no seu processo criativo, os espetáculos compactuam da mesma essência. Todos têm o palhaço e o circo como base de pesquisa”, afirma Montagner.

A dupla considera À La Carte um marco para sua consolidação e, em contrapartida, O Médico e Os Monstros e A Noite dos Palhaços Mundos, mais recentes, espetáculos que evidenciam a maturidade do trabalho e reforçam a proposta de mostrar a capacidade do palhaço em inserir-se em diversas estéticas dramatúrgicos. “Isso reafirma sua importância e a atemporalidade do seu arquétipo para as artes cênicas”, completa.

À La Carte, que estreou em 2001, enaltece a arte do circo e do palhaço. O ofício do palhaço é formado por um conjunto de bagagens e filões de origem muitas vezes contraditória. O palhaço é conseqüência de um grande trabalho, constante, disciplinado e exaustivo, além da prática alcançada somente depois de muitos anos.

A Noite dos Palhaços Mudos, com a participação de Fábio Espósito como ator convidado, recorre à comicidade física da lógica do absurdo e do humor sem palavras. Em cena são apresentados os conflitos entre as intolerâncias urbanas e o universo irreverente do palhaço, com base no argumento da HQ original, publicada em 1987 na Revista Circo, nº4. Tema recorrente da obra do cartunista Laerte, a relação entre o real e a fantasia transforma a trama num “policial noir” ou “clown noir”, tornando-a preciosa para a atuação dos atores.

Inspirado pelo clássico do suspense The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde,escrito pelo escocês Robert Louis Stevenson, “O Médico e os Monstros”discute o emblemático conflito pagão entre o bem e o mal, o homem ideal e seus desejos mais perversos. A montagem traz os atores convidados Carol Badra – que assina também os figurinos –, Eugênio La Sálvia, Fábio Espósitoe Keila Bueno.

O argumento original é recriado a partir da dualidade do palhaço, fazendo uso de elementos circenses, referências ao cinema de horror e releituras irreverentes que vão de Jerry Lewis ao coelho Pernalonga, passando por Scooby Doo. Para ampliar o repertório de ambigüidades morais, O Médico e os Monstros recorre ainda a personagens que não constam no livro, mas se consagraram entre as mais de 100 versões para o cinema, como a noiva de Jekyll e as dançarinas de cabaré.

Itinerância

Mais uma etapa do Projeto Repertório: CIA LA MÍNIMA,  que contou com o apoio da REDE ENERGIA e ProAc Icms, a Cia. LaMínima, fez  uma itinerância em 5 municípios do estado de SP, com dois espetáculos diferentes, de rua que marcaram sua trajetória.

As cidades contempladas por este projeto foram: Bragança Paulista, Assis, Presidente Prudente, Catanduva e Adamantina.

Com duração total de 2 meses, esta turnê atingiu um público médio de 5.000 pessoas nos espetáculos de rua, tendo em média 500 pessoas por apresentação, aproximadamente.

ESPETÁCULOS DE RUA PARA ITINERÂNCIA

SINOPSE – Reprise

Ao chegarem no local de sua apresentação, dois palhaços descobrem que foram contratados para o mesmo local, no mesmo horário, pela mesma pessoa. Depois de infrutíferas tentativas de provar um ao outro sua prioridade no picadeiro, decidem realizar este trabalho juntos.

Mas no decorrer do show, percebem que juntos seus talentos se multiplicam e também é uma boa oportunidade de renovar o repertório…

SINOPSE – Luna Parke

Um parque ambulante apresenta aos visitantes um acervo com as mais fantásticas atrações: “Monga – a Mulher Gorila”, “Jean e Genésio : os Cegos – Videntes – Ventríloquos – Telepatas”, “Johnny o Homem – Bala” e muitas outras surpresas, todas patrocinadas  Pelo poderoso “Elixir Luna Parke, a vida num instante!”

A Companhia coroa o espetáculo, demonstrando também uma “sólida” formação teatral. Contando com o talento dramático de alguns “atores” da platéia, encenará uma farsa, apresentando talvez, a mais “bizarra” das atrações.

Os espetáculo s LUNA PARKE e REPRISE  tem como público crianças, jovens e adultos graças a sua  característica de espetáculo de rua. Todas as apresentações de sua contrapartida foram gratuitas e abertas ao público. Estas manifestações quando encenadas na rua, promovem  uma relação afetiva com o espaço colaborando para o sentido de cidadania, além de proporcionar a ampliação  do acesso às artes cênicas.

Este projeto foi realizado com o patrocínio das empresas Pfizer e Rede Energia através do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo – ProAC/ICMS.