PAGLIACCI

Sinopse

 

Um velho bufão começa narrando ao público como Canio, o chefe de uma tradicional trupe de palhaços, ambicionava tornar-se reconhecido e respeitado como artista de “bom gosto” e produtor de espetáculos “de nível”. Para isso, resolve abandonar os tradicionais números circenses de palhaçaria e concebe um espetáculo cujos números cômicos refinados não seriam mais do que a preparação para um requintado melodrama, uma peça que “expusesse no palco as grandes emoções humanas”. E, além disso, trouxesse o sucesso popular e o reconhecimento da crítica. Para isso, lança mão dos préstimos do velho bufão da companhia que começa a escrever o dramalhão, não sem a interferência autoritária de Canio que quer ditar os rumos do texto encomendado. O bufão, então, resolve escrever uma peça à imagem e semelhança da companhia, expondo sua história, seus dramas, ciúmes, traição conjugal e vilanias. Durante a estreia do espetáculo fica evidente o fracasso da encenação do melodrama junto ao público, bem como a percepção de Canio de que ele está representando no palco a sua própria história. O chefe dos palhaços e da companhia se revela o palhaço de seu próprio melodrama. Pagliacci é uma adaptação do entrecho básico da ópera “I Pagliacci”, de Ruggero Leoncavallo, e foi criada especialmente para comemorar os vinte anos do Grupo LaMínima em 2017. Mistura números com fartas doses de comicidade e elementos líricos e melodramáticos, bem ao gosto da tradição do circo brasileiro.

Histórico

  • 2015 – Vencedor do Prêmio Zé Renato para a cidade de São Paulo, 2015;

  • 2017 – Estreou em 30 de março, no Centro Cultural Fiesp, permanecendo em temporada até 02 de julho do mesmo ano.

  • 2017 – Vencedor do edital de Fomento ao Circo para a cidade de São Paulo, para temporada no Teatro João Caetano.

  • 2017 – Temporada de 03 de novembro a 12 de novembro de 2017, no Teatro João Caetano – SP.

  • 2017 – Temporada de 23 de novembro a 17 de dezembro de 2017, no Sesc Ginástico – RJ.

  • 2018 – Temporada de 12 a 28 de janeiro, no Sesc Santo André – SP.

  • 2018 – Temporada de 21 de fevereiro a 25 de março no Centro Cultural Fiesp.

  • 2018 – Circulação pelo Programa Sesi Viagem Teatral

  • 2018 – Participação no projeto Circo para toda família, no Sesc Vila Mariana – São Paulo

  • 2019 - Temporada de 19 de janeiro a 02 de fevereiro no Sesc Santana - SP

  • 2019 - Apresentações de 15 a 17 de março no Sesc Belenzinho - SP 

Festivais

  • 18º Festival Mundial de Circo do Brasil – BH

Prêmios

  • 2018 – Vencedor do 30º Prêmio Shell de Teatro – categoria melhor Música.

  • 2018 – Vencedor na categoria Melhor Direção no Prêmio do Humor – Rio 2018

  • 2018 – Vencedor na categoria Melhor Ator (para Fernando Sampaio) do VI Prêmio Aplauso Brasil.

 
Ficha Técnica

concepção_DOMINGOS MONTAGNER e FERNANDO SAMPAIO
texto e adaptação_LUÍS ALBERTO DE ABREU
direção_CHICO PELÚCIO
assistência de direção_FABIO CANIATTO
direção musical e música original_MARCELO PELLEGRINI
elenco_ALEXANDRE ROIT, CARLA CANDIOTTO, FERNANDO PAZ, FERNANDO SAMPAIO, FILIPE BREGANTIM e KEILA BUENO

atriz stand-in_CARLA MARTELLI
iluminação_WAGNER FREIRE
cenografia_MARCIO MEDINA E MARISTELA TETZLAF
figurino_INÊS SACAY
adereços_CECÍLIA MEYER
visagismo_SIMONE BATATA
pintura artística dos telões_FERNANDO MONTEIRO DE BARROS
assistente de pintura_JONATHAS SOUZA BRAGA
costureiras_BENÊ CALISTRO, CÉLIA CALISTRO e CIDINHA CALISTRO
direção de produção_LUCIANA LIMA
produção executiva_PRISCILA CHA
administração_JOSÉ MARIA | NIA TEATRO
assistência de produção e de administração_CHAI RODRIGUES
assistência de produção_KAREN FURBINO
assessoria de imprensa_MÁRCIA MARQUES – CANAL ABERTO
programação visual_SATO BRASIL e MURILO THAVEIRA>casadalapa
fotos_CARLOS GUELLER e PAULO BARBUTO
supervisão geral_FERNANDO SAMPAIO e LUCIANA LIMA

Ficha Técnica Musical
música originalmente composta e arranjada por MARCELO PELLEGRINI
produção musical_SURDINA
MÚSICOS
acordeon_GABRIEL LEVY
violino_LUIZ AMATO
violoncelo_ADRIANA HOLTZ
clarinete_MARIA BERALDO BASTOS
trompete_RUBINHO ANTUNES
trombone_PAULO MALHEIROS

bateria_TUTO FERRAZ
banjo_PEDRO PASTORIZ
bandolim_RONEM ALTMAN
guitarra_LEONARDO MENDES
projeto de sonorização_BRUNO PINHO


Músicas incidentais adicionais
“Intermezzo” e “Vesti la Giubba” da ópera “Pagliacci” (R.Leoncavallo)
“Preludio – Ato I” da ópera “La Traviata” (G. Verdi)
“Coro di zingari” da ópera “II Trovatore” (G. Verdi)
“Preludio – Ato I” da ópera “Carmen” (G. Bizet)
“Valsa – Ato I” de “Coppélia” (L. Delibes)
“Minha vontade” (Chatim)
flauta, trombone, piano de garrafa, percussão_Alexandre Roit (CANIO)
acordeon, percussão_Carla Candiotto (STROMPA)
serrote, trompete, acordeon_Fernando Paz (PEPPE)
sousafone, concertina, piano de garrafa, teclado de buzina e
percussão_Fernando Sampaio (SILVIO)
saxofone, piano de garrafa e percussão_Filipe Bregantim (TONIO)
voz, percussão_Keila Bueno (NEDDA)